19 ago 19

Gucci: uma história de muitas intrigas e glamour

Gucci: uma história de muitas intrigas e glamour

Guccio Gucci nasceu em 26 de março de 1881 em Florença, no norte da Itália. Filho de um comerciante, o garoto que nasceu numa família pobre, começou sua vida como artesão de chapéus de palha. Em 1898, trocou a sua cidade natal por Paris e depois Londres para ampliar seus horizontes.

Em Londres trabalhou como ascensorista, e depois maleiro, no requintado hotel Savoy. O jovem Guccio, que desde pequeno, nutria um gosto pela qualidade e pela elegância, ficava admirado com os brasões que as famílias personalizavam as suas bagagens.

Gucci história blog anasuil

Em 1905, voltou para a Itália e casou-se com Aida Calvellie, com quem teve 6 filhos: Ugo, Grimalda, Enzo (que morreu ainda criança), Aldo, Vasco e Rodolfo. Usando as suas qualidades de artesão, começou a fabricar bolsas, selas para cavalos e outros acessórios de couro.

Qualidade e elegância: uma marca de sucesso

Em 1921 juntou todas as economias – 30 mil liras – para abrir a primeira loja na sua cidade natal. A loja vendia malas e valises de alto padrão, feitas em couro de alta qualidade produzidos pelos melhores artesãos da região da Toscana.

O jovem que andava sempre impecável e elegante tornou-se um empresário. Não demorou muito para que a alta burguesia e a nobreza da cidade de Florença descobrissem o talento nato do jovem empresário, e começassem a procurar seus produtos.

Gucci-First-New-York-Store-Opened-1953

Em pouco tempo, a marca já era conhecida entre os ricos e celebridades, tornando-se uma das marcas mais requisitadas entre a elite italiana. Animado com o sucesso nas vendas, decidiu abrir uma fábrica, junto da loja. Começou então, a fabricar seus próprios produtos.

A década de 1930 foi decisiva para a para a história da Gucci. Passou a ganhar uma renomada clientela internacional, que ia para a Itália em busca dos produtos Gucci. Em 1937 com a expansão das vendas, a fábrica mudou para um local bem maior na cidade de Lugarno.

O lançamento dos acessórios icônicos

As famosas franjas e os estribos estilizados passaram a ser utilizados com frequência nas peças produzidas da marca, e tornaram-se a assinatura da Gucci. Em poucos anos, com um design inspirado no estilo equestre, a marca oferecia uma maior diversidade de produtos, eram malas, baús de viagem, cintos, sapatos e luvas, atraindo clientes muito mais requintada.

gucci-shop-old-patricia-memoir

Em 1938 Guccio inaugurou a sua primeira grande loja em Roma, na sofisticada da Via Condotti. Nos anos que se seguiram, seus filhos mais velhos Ugo, Aldo e Vasco passaram a fazer parte do negócio da família.

Gucci história blog anasuil

Em 1947, a marca lançou o acessório que se tornaria o carro-chefe da Gucci: a bolsa com alça de bambu. Seduziu as mulheres pela sua elegância, e em pouco tempo caiu no gosto de celebridades e pessoas da alta sociedade. Em 1951, foi inaugurada a loja a loja de Milão.

Surge o famoso logotipo com os dois “G” entrelaçados

O processo de internacionalização da marca ocorreu com a abertura de uma nova loja em Nova York, na qual as maiores celebridades de Hollywood contribuíram, e muito, para que a marca se tornasse reconhecida mundialmente. Anos depois, novas lojas foram abertas em Palm Beach, San Francisco, Filadélfia e Beverly Hills. Iniciando.

Gucci

Uma das histórias mais surpreendentes sobre os clientes famosos da marca é a do Sultão de Brunei. Ele fez uma encomenda de 27 jogos de malas em couro de crocodilo, a um custo de US$ 2.4 milhões.

A morte de Guccio Gucci

Guccio Gucci faleceu em 1953, e após o seu falecimento a marca manteve o mesmo estilo, porém as inovações continuaram. No mesmo ano a Gucci reinventou um clássico da moda masculina, o mocassim com a faixa frontal de tecido nas cores verde e vermelha, com uma fivela de metal. Logo se transformou na assinatura da marca, tornando-se uma peça obrigatória no guarda roupa do homem moderno.

A Gucci conquista as estrelas de Hollywood

Nos anos 1960, grandes celebridades como Ingrid Bergman, Sofia Loren, Jacqueline Kennedy o presidente John Kennedy passaram a ser clientes fiéis da marca. Várias celebridades do cinema passaram a aparecer em público usando Gucci. Isso contribuiu para transformar a marca Gucci a marca queridinha nos bastidores de Hollywood.

No ano de 1974, já havia mais de 14 lojas e 46 franquias da Gucci espalhadas por todo o mundo. Muito desse mercado internacional se deve a Aldo, que realizou tal expansão, principalmente para o mercado japonês, que sempre adorou a marca.

A segunda geração da família Gucci lança a linha de perfumes

Inspirado no legado deixado por seu pai, na elegância italiana e no mercado de luxo, Aldo Gucci, responsável pela expansão da marca, criou a linha de perfumes. Marcantes e sedutores, os perfumes Gucci traduzem toda sensualidade e luxo da marca.

Em 1989, com a imagem desgastada, a Gucci estava se deteriorando no famigerado mercado de luxo. Domenico Del Sole, que trabalhava no departamento jurídico da empresa ficou incumbido de buscar novas soluções para as divergências internas da empresa, em especial, entre os membros da família Gucci.

Gucci história blog anasuil

Logo após a saída de Aldo Gucci da diretoria executiva a Investcorp, uma famosa empresa de investimentos árabes, comprou 50% do capital da marca.

Em 1993, o último membro da família, Maurízio, que ainda trabalhava na empresa, vendeu sua parte das ações, por motivos de desentendimento com o grupo de investidores. Com Maurizzio fora de cena, a Gucci passou a ser comandada por Del Sole.

Ele, então, transferiu a sede da empresa de Milão para Casellina, nomeando para a direção criativa ninguém menos que Tom Ford, com quem já vinha trabalhando no ramo desde 1990. Iniciando uma nova fase na empresa.

Uma família mergulhada em escândalos e polêmicas

A marca Gucci, sinônimo de luxo e sofisticação, remete a celebridades com enormes fortunas, glamour e escândalos, e tudo isso a Gucci teve de sobra!

Até os anos 1970 e 1980 a marca Gucci caminhou bem, mas as intrigas familiares que tiveram seu ápice nessa época, digna de um roteiro de filme, com traições, ambições, intrigas familiares. Segundo relatos de funcionários, nas reuniões era comum ouvir palavrões e barulhos de cinzeiros que se espatifavam nas paredes.

gucci-workshop-florence-1940s

Mas o caso mais escandaloso da família foi o assassinato de Maurizzio Gucci, encomendado pela própria esposa, Patrizia Peggiani. Tudo isso está detalhadamente narrado no livro “Casa Gucci” que relata os bastidores da saga da marca Gucci.

A era Tom Ford

Depois os momentos de crise, e prestes a decretar falência, a marca começou a viver uma nova época de sucesso. Com Tom Ford na direção artística e criativa da grife, em 1994, ele renovou – e sexualizou – a imagem da marca. Através de uma estratégia muito bem definida, transformando os acessórios objetos de desejos das mulheres. Em 1997 foi lançado primeiro perfume ENVY, uma fragrância floral. Dois anos depois surgiu RUSH, criado para um público mais jovem e moderno.

Sob a direção a de Tom Ford, que passou a assinar todas as coleções da marca, surgiu uma nova Gucci.  Além de relançar grandes ícones, como a bolsa com alça de bambu e os mocassins, Tom Ford lançou a Bolsa Horsebilt Clutch. Em pouco tempo se tornou um verdadeiro fenômeno entre as estrelas de Hollywood. A modelo americana Amber Valetta, participou da primeira campanha publicitária de perfumes assinada por Tom Ford.

Gucci

Nos anos 2000, a empresa passou a fazer parte de um seleto grupo de acionistas, entre eles, Bernard Arnault (que é o dono do luxuoso LVMH) e François Pinault, que até então era dono do grupo PPR.

Em 2005, o estilista, que também estava por trás da criação da YSL, deixou o Grupo Gucci por conta de um desentendimento em relação ao seu contrato. Na mesma época foram lançados os perfumes Gucci by Gucci, Flora by Gucci em 2009 e Guilty, em 2010 repleto de sensualidade.

Posicionada entre as marcas que mais vendem no mundo, sendo a campeã de vendas da moda italiana, a marca Gucci hoje tem mais de 400 lojas espalhadas pelo mundo.

A estilista italiana Frida Giannini é a diretora criativa da casa e tem conseguido equilibrar doses certas de elegância, sensualidade e modernidade, além de inserir a marca no âmbito cultural, como o Gucci Award for Woman in Cinema, que foi lançado durante o último festival de Veneza.

Perfumes 

Hoje a empresa, que faz parte do grupo de luxo PPR, com mais de oitenta anos de existência, e oitenta e sete perfumes lançados, continua resistir ao tempo adequando-se aos modismos e exigências do concorrido mundo do luxo. Podemos destacar alguns sucessos de vendas da marca:

Gucci Bloom

Gucci Bloom Acqua di Fiori, criado pelo mestre perfumista Alberto Morillas sob a direção do Diretor de Criação da Casa, Gucci Bloom e captura o rico perfume de um próspero jardim cheio de flores em abundância. O Frasco traz um acabamento de laca, que lembra a porcelana, numa tonalidade rosa vintage com a aplicação de etiqueta da marca Gucci verde Herbarium.

Gucci Bamboo

Gucci Bamboo é o perfume da mulher moderna. Extremamente poderoso e feminino, é inspirado na força e elegância do bambu. O seu frasco traduz toda essa força e feminilidade. Inspirado nas formas geométricas Art Déco, O líquido rosado traz toda feminilidade e delicadeza suave da fragrância.

Gucci história blog anasuil

Gucci Première: a mais leve, brilhante e delicada encarnação deste memorável perfume, para comemorar a emoção e os momentos de conquista diária.

Compre Gucci pelo Shopluxo.

Gucci: uma história de muitas intrigas e glamour
Sem avaliações

DEIXE UM COMENTÁRIO

A Arte em frascos de Perfume
Anasuil Foto

Por vezes ouvi que sou muito criativa e visionária no universo da perfumaria, no qual tenho mais de 30 anos de experiência. Hoje, estou à frente da marca própria AnaSuil e continuo à frente das lojas Suil, Vent Vert e Calèche. Neste blog trago os temas de perfumes, casa, beleza, detalhes, lançamentos, clássicos e experiências. Tudo sob o olhar atento das mulheres 50 Bem +, um mundo do qual me orgulho por fazer parte. Espero ter você aqui comigo sempre!

Anasuil

São Paulo | Brazil