11 jun 18

Lendas de amor e perfumes

Lendas de amor e perfumes

Amor e perfumes: dois ingredientes perfeitos para uma grande história. Neste dia 12, surpreenda o seu amor com um presente dos deuses, um perfume. E eternize a sua grande paixão em alto estilo.

Através dos séculos muitas lendas de amor foram escritas. A mais bela de todas, de como o perfume surgiu na Grécia antiga, é a Lenda de Vênus e o Cupido.

O amor entre Cupido e a Deusa Vênus

Lendas de amor e perfumes

Vênus e cupido

Segundo a lenda, a rosa era originalmente uma flor branca e sem perfume. Um dia, a deusa Vênus feriu o seu delicado dedo no espinho de uma rosa. Uma gota de sangue caiu sobre a roseira transformando todas as rosas brancas em vermelhas. O cupido, deus do Amor, se apaixonou pela Vênus e sua rosa vermelha. E com um beijo transformou o sangue de Vênus em uma deliciosa fragrância de amor. Amor e perfumes nunca estiveram tão selados.

Cleópatra e Marco Antônio, amor que atravessou séculos

A história de Cleópatra e Marco Antônio, ela a mais poderosa e última rainha do Egito, e ele o grande general do império romano, é a grande paixão que mudou para sempre o curso da história.

Cleópatra e Marco Antonio

Cena do filme Cleópatra e Marco Antonio

Depois de conquistar o trono por sua inteligência e astúcia, e graças à relação que manteve com Júlio César, Cleópatra começou seu relacionamento com o general romano Marco Antônio. Dizem que o romano não conseguiu resistir aos seus encantos. O que começou como uma aliança política acabou por ser um romance que durou 14 anos. Considerada uma das mulheres mais atraentes da antiguidade, Cleópatra usava todos os artifícios para manter-se bela e atraente.

Untava-se dos pés à cabeça com essências perfumadas a base de íris, lótus, incenso e sândalo. Isso criava em torno de si uma aura perfumada. Para receber Marco Antonio deitava-se na cama repleta de pétalas de rosas. Mandava ainda impregnar as velas de seu barco com essência de rosas. E como uma deusa em forma humana, deslizava sobre as águas do rio Nilo causando um impacto inimaginável nos dias de hoje. Em sua célebre visita a Roma, a rainha do Egipto deixou um rastro de rosas por onde passou.

Final trágico

Rupturas, reconciliações e lutas de poder atrapalharam este romance. Marco Antonio abandonou sua esposa Octavia e seus filhos. Esta grande paixão teve um final trágico: depois de receber a falsa notícia de que Cleópatra havia se suicidado, Marco Antonio se suicidou. Desesperada com a notícia da morte do seu grande amor, Cleópatra se deixou picar por uma cobra venenosa e morreu.

Na noite anterior à sua morte, Cleópatra banhou-se e perfumou-se com as mais finas fragrâncias. Amor e perfumes, novamente de mãos dadas. Quando os soldados romanos a encontraram morta em seus aposentos, ainda puderam sentir seu inebriante perfume.

Um romance saído das mil e uma noites

desenho-mumtaz-mahal

Mumtaz Mahal e seu amado rei

Em 1607, o jovem príncipe Shah Jahan conheceu uma jovem chamada Muntaz Mahal. Ele ficou hipnotizado por sua beleza da jovem e nunca mais a esqueceu.

Após cinco anos, e agora rei, ele finalmente pode casar-se com sua amada. O soberano tinha outras duas esposas. Mas só tinha olhos para sua Muntaz Mahal. O apego do casal era tão forte que Muntaz estava sempre ao lado do seu adorado esposo, acompanhando-o inclusive em viagens militares.

Shah Jahan e Muntaz tiveram 14 filhos. Porém durante o parto de sua última filha a bela Muntaz não resistiu e faleceu. Após sua morte, Shah Jahan recolheu-se em luto por um ano. Quando reapareceu em público, seus cabelos estavam brancos e suas costas, encurvadas. O viúvo mandou erguer um majestoso palácio. É o fabuloso Taj Mahal, onde o corpo da preferida do Palácio finalmente descansou.

Shalimar

perfume-shalimar-anasuil

Os jardins de Shalimar, criados por Shah Jahan, ficam em Lahore, no atual Paquistão. Junto da história do Taj Mahal, inspiraram Jacques Guerlain a lançar o perfume Shalimar. Um clássico da perfumaria que se mantém atual, mesmo após 93 anos do seu lançamento.

Leia: Shalimar, uma história de amor eterno

Um monarca e uma plebeia, Edward e Wallis

Essa grande história de amor do século XX foi protagonizada por Wallis Simpson, uma plebeia americana de uma família rica divorciada duas vezes, e o príncipe Edward VIII, herdeiro da coroa britânica. Ele enfrentou sua família, a igreja e abdicou do trono da Inglaterra para se casar com seu grande amor.

Edward-e-wallis

O Príncipe Edward e Wallis, duquesa de Windsor

O casal se conheceu em 1933, se apaixonaram e começaram um relacionamento que escandalizou a rígida sociedade inglesa da época. Três anos depois, Edward, já coroado rei, decidiu abdicar do torno para se casar sua amada. O casal decidiu então viver na França, onde Wallis se tornou ícone da moda na sociedade parisiense.

“Eu não sou uma mulher bonita, então a única coisa que eu posso fazer é me vestir melhor do que qualquer outra pessoa”, dizia Wallis. Ela se vestia com os melhores costureiros da época: Madame Grès, Elsa Schiaparelli, Dior, Balenciaga, Vionnet.

Wallis-e-edward

Wallis e Edward

As joias da Van Cleef & Arpels e Cartier, davam uma ideia do luxo e do glamour com que vivia. Seus perfumes preferidos eram os grandes clássicos da perfumaria francesa. Entre seus preferidos, Joy da casa Jean Patou, Mitsouko e L’Heure Bleue, ambos da casa Guerlain. Amor e perfumes sempre andaram lado a lado nessa história.

Edward morreu em 1972 e seu corpo foi enterrado na capela de São Jorge, no castelo de Windsor. Wallis morreu em 1986 e está enterrada ao lado do seu grande amor. Na sua lápide está escrito: “Aqui jaz Wallis, a Duquesa de Windsor”.

Um perfume para a mulher amada

samsara

Poster de Samsara, da Guerlain

A centenária casa Guerlain é famosa por seus lançamentos emblemáticos e inspirados por grandes histórias de amor. Samsara não podia ser diferente. Jean-Paul Guerlain conheceu uma jovem inglesa chamada Décia de Pauw, por quem ele se apaixonou. Desta paixão surgiu um desejo: oferecer para seu amor um perfume que fosse capaz de revelar aquilo que ela tinha de mais íntimo. Sua sensualidade única.

Amor e perfumes

A jovem Décia gostava de sândalo e jasmim. A partir destes dois componentes, Jean-Paul criou Samsara, um floral amadeirado que fala de paixão, com intensidade e  sensualidade. O nome do perfume tem as suas origens no sudeste asiático. Na Índia, no Tibete e em outros lugares onde a busca pela serenidade e pela harmonia pessoal são prioridades. Em sânscrito, Samsara significa ciclo de nascimentos e renascimentos, cujo objetivo é atingir o “nirvana”.

Leia também: Eternity, um perfume que evoca a eternidade do amor

Como escolher um perfume de presente de Dia dos Namorados

Lendas de amor e perfumes
5 (100%) 2 votes

DEIXE UM COMENTÁRIO

A Arte em frascos de Perfume
Anasuil Foto

Por vezes ouvi que sou muito criativa e visionária no universo da perfumaria, no qual tenho mais de 30 anos de experiência. Hoje, estou à frente da marca própria AnaSuil e continuo à frente das lojas Suil, Vent Vert e Calèche. Neste blog trago os temas de perfumes, casa, beleza, detalhes, lançamentos, clássicos e experiências. Tudo sob o olhar atento das mulheres 50 Bem +, um mundo do qual me orgulho por fazer parte. Espero ter você aqui comigo sempre!

Anasuil

São Paulo | Brazil